O deputado federal Aelton Freitas esteve no Plenário da Câmara Municipal de Uberaba nesta segunda-feira (19), realizando uma prestação de contas de seu atual mandato. O presidente do Legislativo, vereador Luiz Dutra (PMDB), destacou que o deputado já conseguiu a liberação de mais de R$ 73 milhões em recursos para a cidade.  

O vereador Edcarlo dos Santos “Kaká Carneiro” (PR), que é do mesmo partido do deputado, disse que a presença de Aelton na Casa é muito importante, tanto para a prestação de contas, quanto para falar sobre a atual realidade de Brasília. Segundo ele, atualmente a maior parte das verbas conseguidas, tanto por Uberaba, quanto pelas cidades da região, tem vindo pelas mãos do deputado.

“Kaká” também destacou que Aelton tem andado de mãos dadas com o também deputado Marcos Montes, pois ambos são representantes da cidade na Câmara Federal.  

O deputado, que está no quarto mandato, agradeceu pela oportunidade e destacou que está completando 15 anos na cidade, que adotou para morar. Ele contou que chegou ao Congresso como senador em janeiro de 2003, quando Anderson Adauto era ministro dos Transportes, sendo que, com o apoio, conseguiu fazer muito pelo Triângulo, por Minas e pelo Brasil.

Em 2016, durante pouco mais de um ano, o deputado foi o líder do PR no Congresso, liderando uma bancada de 40 parlamentares. Porém, segundo ele, sentiu que estava faltando atenção para sua base eleitoral e resolveu deixar a liderança do partido. Em seguida o parlamentar  foi convidado pelo presidente Michel Temer, para ser seu vice-líder no Congresso, função que era de Gilmar Machado durante os governos Lula.

O deputado explicou que foram elencadas 60 obras prioritárias para o Brasil em 2018, inclusive as que atendem a região do Triângulo Mineiro. Entre as obras mencionadas, estão a conclusão da travessia urbana em Uberaba, a conclusão da duplicação das BRs 262 e 050 no perímetro urbano, a conclusão da BR-364 na região de Gurinhatã, onde existem 12 km de terra, em mais de 800 km de rodovia.

De acordo com o deputado, nas 60 emendas colocou R$ 42 milhões para a conclusão da BR-264. Outros R$ 47 milhões devem ser destinados no próximo ano para o término da BR-154, onde 23 dos 54 km estão concluídos.

Sobre a privatização de ferrovia Norte-Sul, Aelton disse que será realizada uma audiência pública na cidade de Uberlândia para discutir o assunto. Ele falou ainda sobre a ajuda na transformação e melhorias da UFTM, assim como a criação de campus das cidades de Araxá e Frutal, além da tentativa de criar uma terceira unidade no município de Patrocínio.

“Eu nunca viu um momento mais complicado do que a atual realidade do País. Uberaba precisa ser colocada acima de tudo, precisa de seus representantes”, afirmou o deputado, sobre a crise política. Para ele, o Brasil está um trem descarrilado, com um comandante ruim. “Mas não adianta trocar o maquinista agora”, acrescentou.

Aelton ainda avaliou que o índice de desemprego é recorde e deve aumentar em mais de 2 milhões até o final do ano. Ele colocou seu gabinete à disposição dos vereadores, independente de partido, lembrando que 38 cidades do Estado dependem diretamente Uberaba, em todas as áreas. “Estou disposto a trabalhar por um Triângulo e uma Uberaba cada vez melhores”, concluiu o deputado.

Segundo o presidente Dutra, espera que, juntos, possam fazer história no Município. Ele criticou a cobrança de pedágios em rodovias, onde não deveriam estar sendo cobrados, citando como exemplo praças instaladas nas cidades de Uberaba e Araxá.  

O vereador também falou sobre a ineficiência do transporte de grãos no país. “Desperdiçamos muitos grãos pelas rodovias, a soja é muito mais barata nos EUA onde, pela logística, fica muito mais barata”, afirmou. Dutra também mencionou os problemas na rodovia Ligação 798, entre Uberaba e Nova Ponte, onde muitas pessoas já perderam as vidas.

O vereador Alan Carlos da Silva (PEN) disse que o momento atual do País pede vários enfrentamentos. Ele também questionou a posição do partido do deputado com relação ao governo Temer, assim como os critérios utilizados para a distribuição de verbas.  

Para o vereador Ismar Vicente dos Santos “Marão” (PSD, é hora de trabalhar em prol do Município. Ele ressaltou a parceria do prefeito Paulo Piau com o deputado após as eleições e parabenizou pelo trabalho realizado.

O vereador Samuel Pereira (PR) cumprimentou o representante da Câmara Federal pelo trabalho desenvolvido em prol da cidade, beneficiando entidades como o hospital Hélio Angotti e as Upas. Segundo o vereador, apesar dos momentos difíceis, Aelton tem levantado a cabeça e demonstrado serviço. Samuel ainda destacou a educação, a saúde e a segurança como prioridades, e que precisam de emendas.

Agnaldo Silva (PSD) falou sobre a duplicação da BR-262 e questionou a paralisação da obra por causa da falta de licenciamento ambiental. Ele também perguntou se a reforma política vai se tornar uma realidade.

O vereador Rubério dos Santos (PMDB) quis saber mais informações sobre as obras da travessia urbana, que estão paralisadas, assim como a passarela da BR-262, que não foi concluída. Rubério ainda questionou sobre a reforma da Previdência e o fim da isenção para entidades filantrópicas, o que, segundo ele, pode dificultar muito estes trabalhos.  

O parlamentar aproveitou para lembrar que no início do mês de maio enviou um ofício ao deputado, alertando sobre a necessidade de destinar um ônibus para o IFTM, uma vez que a Prefeitura por enquanto ainda mantém o serviço.

Na opinião do vereador Almir Silva (PR), a cidade precisa do deputado e vice-versa. Ele fez algumas solicitações, obras importantes para a cidade, como a necessidade de construir viadutos na avenida Lepoldino de Oliveira, na esquina com a rua Osvaldo Cruz, na avenida Santa Beatriz, e na rua José de Alencar. Outro pedido de Almir foi de um recurso de aproximadamente R$ 8 milhões para recapeamento nas principais vias da cidade. “A Prefeitura não tem este recurso”, afirmou, acrescentando que é preciso começar a pensar grande, no futuro da cidade.

O vereador Franco Cartafina (PHS) destacou que a comunidade cobra resultados da Câmara, que precisa desenvolver um trabalho político muito bem feito junto a Prefeitura. Para ele, a cidade enfrenta duas situações crônicas, com relação à saúde e a segurança, as quais passam pelo Legislativo de forma muito importante.

Franco lembrou o apoio do deputado para a criação do segundo Batalhão da Polícia Militar na cidade, e também questionou sobre como vai ficar a reforma política.

Para o vereador Fernando Mendes (PTB), a prestação de contas é válida e já deu para entender que a área social é o ponto forte do deputado. Ele disse que já solicitou uma passarela para ligar os bairros Costa Teles e Gameleiras, e que espera poder contar com a ajuda do deputado.

O vereador Antônio Ronaldo Amâncio (PTB) comentou a existência de um projeto na UFTM, o Hospital de Traumas, que seria construído na área do Uberaba Tênis Clube (UTC). Porém o parlamentar pediu a construção de uma Vila Olímpica no local, aproveitando a atual estrutura. Sobre o Museu da Bíblia, Ronaldo Amâncio argumentou que já existe um projeto arquitetônico e que gostariam de ter o apoio da bancada federal no projeto, assim como na construção de academias para crianças nas praças.

De acordo com o vereador Cleomar Marcos de Oliveira “Cleomar Barbeirinho” (PHS), a cidade enfrenta grandes dificuldades por causa do aeroporto, que precisa ser readequado.

Segundo “Kaká”, o deputado é perspicaz e pensa sempre no que vai acontecer mais a frente. Ele perguntou sobre o volume de recursos que serão destinados para Uberaba nas quatro obras que foram escolhidas para a cidade entre as 60 elencadas para o próximo ano. Entre os assuntos abordados por “Kaká”, ele pediu recursos para a revitalização do centro da cidade, onde dezenas de lojas já estão fechadas.  

A vereadora Denise Max (PR) disse que combate críticas com ações. Para ela, infelizmente o ser humano fala mais do errado e não valoriza o trabalho realizado pelo deputado para a cidade. Ela também contou que o deputado vai destinar uma emenda de R$ 200 mil para a esterilização de animais no próximo ano.

Denise aproveitou para pedir o apoio do deputado, para colocar a zoofilia como crime hediondo, assim como a retirada dos vídeos relacionados ao assunto da internet. Ela também alertou que as concessionárias que administram as rodovias não têm nenhuma responsabilidade pelos animais silvestres, que acabam morrendo atropelados. A vereadora citou como exemplo a grande quantidade de atropelamentos que acontecem na BR-262, na região de Campos Altos, onde muitos animais em risco de extinção morrem.

Para Denise, as concessionárias precisam ter alguma responsabilidade, atendendo animais tanto de pequeno, quanto de grande porte, que muitas vezes ficam dias agonizando as margens das rodovias, até morrerem. “Estas concessionárias precisam ser responsabilizadas”, afirmou a vereador, que ainda pediu a construção de uma passarela na BR-050, na região dos bairros Morumbi e Beija Flor 2.  

 

Respostas – O deputado explicou que a travessia urbana da cidade ainda não está pronta devido ao fato de que a empresa Integral Engenharia, que é uberabense, entrou em dificuldade financeira. Ela terá de ser afastada pelo Denit, até chamar a segunda colocada ou refazer a licitação, e isto leva tempo, lembrou Aelton, prevendo que a obra deverá ser concluída até 2018.

Sobre as 60 obras escolhidas, segundo ele, foram priorizadas aquelas que estão pelo menos 70% concluídas, das quais quatro estão em Uberaba, entre elas a da travessia urbana.

De acordo com o deputado, Minas tem 22 emendas no Orçamento da União, sendo que quatro são indicadas pelo governador. As demais são divididas, sendo que no final sobrem nove emendas para os deputados, que dividem por áreas, atendendo a todos os parlamentares.  

“Na teoria cada deputado tem direito a R$ 15 milhões por ano, mas na prática só recebem R$ 10 milhões”, acrescentou o parlamentar. De acordo com ele, mesmo assim este ano conseguiu R$ 170 milhões apenas para as rodovias da região.

Sobre a reforma política, Aelton lembrou que a mesma precisa acontecer até setembro para valer em 2018, caso contrário valerá apenas nas eleições de 2020. Na avaliação do deputado, o voto de lista é um absurdo e não pode ser aceito, porém mesmo assim tem uma maioria absoluta trabalhando para que isso aconteça. Sobre o voto distrital (regional), ele entende que seria uma boa para os deputados, mas as cidades pequenas seriam prejudicadas, inclusive os vereadores.

O ideal, no entendimento de Aelton, seria o chamado distritão, com a eleição dos mais votados, independentes dos partidos. “Estamos tendo muita dificuldade e eu acredito que este ano devem ser votados apenas remendos, pois existem outras reformas mais urgentes, como a trabalhista e a Previdenciária”, concluiu o deputado.

              

 

 

Jorn. Hedi Lamar Marques

Departamento de Comunicação CMU

19/06/2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020