O vereador Almir Silva (PR) quer que a presidência da Cohagra dê atenção especial aos casos em que as pessoas conseguem uma casa, mas não ocupam o imóvel. “Eu penso que quando uma pessoa faz uma inscrição para conseguir uma casa, é porque está precisando”, afirmou Almir.

Segundo o parlamentar, é inadmissível que alguém consiga o imóvel e não realize a mudança, o que tem visto acontecer repetidas vezes. Ele defendeu o cumprimento de um prazo para que isto não ocorra, pois sempre é procurado por pessoas que gostariam de ter a mesma oportunidade, muitas vezes passando por situações difíceis, desempregados e com filhos pequenos, mas não conseguem uma casa para morar.

Almir lembrou que enquanto atuou como vice-prefeito, juntamente com o prefeito Paulo Piau, a administração conseguiu a aprovação de aproximadamente 11 mil casas, com um déficit de 27 mil.

Explicação. O vereador Rubério dos Santos ((PMDB) esclareceu que o prazo atualmente é de 30 dias para realizar a mudança, sendo que após o prazo os mutuários estão sujeitos as penalidades previstas na lei. De acordo com ele, o que poderia ser feito é realizar uma mudança na lei, talvez através de emenda parlamentar, com uma delegação de poderes a Cohagra. Ele explicou que o único poder que a Cohagra tem hoje é de denunciar para a Caixa Econômica e o banco então providenciar o processo de retomada do imóvel.

“É um processo muito moroso. É preciso criar uma lei que dê mais poderes a esfera municipal e consiga retomar estes imóveis”, concluiu Rubério.

 

 

 

Jorn. Hedi Lamar Marques

Departamento de Comunicação CMU

09/03/2017

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020