Borjão rebate declarações do prefeito afastado

O vereador Marcelo Machado Borges – Borjão ficou entre surpreso e indignado com as declarações do prefeito afastado de Uberaba, Anderson Adauto acerca das ações do prefeito em exercício Paulo Mesquita. “Foi uma declaração infeliz, um desrespeito sem precedentes a homem da estirpe de Paulo Mesquita, companheiro de primeira hora de Anderson”, disse. Para ele ameaçar de voltar à Prefeitura caso o vice-prefeito mude decisões suas é ter uma postura ditatorial e tratar o médico como se fosse um “moleque”. “Ele (AA) está parecendo o Hugo Chavez, que passa por cima de todos para fazer prevalecer sua vontade”, apontou.
Além disso, Borjão fez questão de que afirmar não ser “homem de enrolar ninguém”, conforme acusou o prefeito afastado. Ele acredita que Anderson Adauto não entendeu bem o posicionamento de todos os vereadores em relação às multas. Os parlamentares vem desde fevereiro reivindicando mudanças nos Códigos de Limpeza e Posturas aprovados na Legislatura passada, no sentido de dar a todos os cidadãos a oportunidade de realizar o serviço se limpeza dos terrenos, antes de serem multados. “Parece que o prefeito não anda pelas ruas e nem ouve o que diz a população. Nós os vereadores estamos constantemente em contato com o povo e é dele que trazemos as reivindicações”, salientou.
Conforme amplamente divulgado, a reunião que tratou do assunto “multas” não foi realizada a revelia de Anderson, pelo contrário, vinha sendo solicitada há vários meses através do líder do prefeito no Legislativo, vereador Cleber Cabeludo e, quem marcou a reunião com Paulo Mesquita foi o vice-líder, Samuel Pereira. É bom lembrar que nela estiveram presentes vários secretários que concordaram com a necessidade de, após passado o primeiro impacto da lei, torná-la mais flexível.   Estiveram na reunião o procurador geral Valdir Dias, o controlador geral do Município Otoniel Inês Sobrinho, o secretário e o subsecretário de governo Rodrigo Matheus e Wellington Cardoso Ramos, da Fazenda, Wellington Fontes, de Trânsito e Transportes Especiais e Proteção de Bens e Serviços Públicos, Ricardo Sarmento, o assessor de Orçamento da Prefeitura, Mauro Umberto Alves e o subprocurador geral Paulo Emílio Derenusson. Todos demonstraram uma postura respeitosa em relação aos vereadores e inclusive e predisposição de conversar com os parlamentares sobre o assunto, solicitando ainda que encaminhem em 10 dias uma proposta de mudança na lei para ser analisada. O vereador Borjão considerou no mínimo “estranho” esse posicionamento intransigente do prefeito Anderson, justamente num momento que parecia que a administração estava propensa ao diálogo e a negociação, respeitando o Poder Legislativo e seus membros como deve ser.
Diante das afirmações de Anderson Adauto sobre sua postura, o vereador Marcelo Machado Borges mantém sua linha de atuação com responsabilidade, defendendo sempre a população em primeiro lugar.  “Não sou moeda de troca, não tenho medo de cara feia, vou continuar combativo, não faço oposição e o prefeito Anderson sabe disso”
O parlamentar ainda desabafa: “Para mim o que é certo é certo e, o que está errado, é minha obrigação questionar. Ou será que não vivemos numa democracia na qual o parlamento tem papel fundamental? Se for para ser subserviente, prefiro deixar a política. Fui eleito vereador e vou levar meu mandato até o fim, com dignidade, coerência e respeito com a população”, concluiu.

 

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020