A convite do vereador Edmilson de Paula (PRTB), o coordenador da comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, o médico Ilídio Antunes de Oliveira Júnior, participou da reunião ordinária da Câmara Municipal de terça-feira (11). O vereador relatou que a iniciativa do convite partiu de uma dificuldade que enfrentou este ano, quando quis doar os órgão de sua filha que faleceu no início do ano, e o médico do SAMU, na ocasião não soube informar os procedimentos do processo de doação. “A meu ver, estes profissionais precisam estar melhores informados sobre o assunto”.

O coordenador da comissão demonstrou sua indignação ao fato do profissional que por desinformação ou talvez, por desinteresse não soube dar a informação. Disse que há 20 anos existe em Uberaba o projeto “Vida pela Vida”, criado na UFTM para conscientizar os uberabenses e região do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro sobre a importância da doação se órgãos. “Esse trabalho foi feito e continua sendo feito todos os dias. Portanto, a desinformação do profissional do SAMU não pode ser aceita. Seguramente ela é ignorada ou desinteressada”, argumentou.

Disse que no início do projeto havia na região menos de um doador por milhão de habitantes e hoje esse número cresceu para 16 doadores. No Brasil há 14,3 doadores por milhões habitantes e a meta proposta a ser atingida pelo Sistema Nacional de Transplante é de 16 doadores, e em 2016  deverá ser 22 doadores por milhões de habitantes.

Ilídio ressaltou que o Sistema Nacional de Transplantes, nos últimos anos colocou, em média, cerca de R$1 bilhão no trabalho de captação de órgão e tecidos. Para ele, com esse dinheiro, poderia ter muitas outras comissões intra-hospitalares, muitos outros setores procuradores de órgãos, e investimentos na estrutura das regionais de transplante de cada Estado. “O dinheiro existe ou existiu. O que falha é a gestão”.

Ressaltou que há cerca de 18 meses foi criada em Uberaba, por determinação do Sistema Nacional de Transplantes, uma Organizações de Procura de Órgãos – OPO. Na ocasião foi repassada a Organização R$10 mil, verba recebida da CMU através do vereador Cléber Cabeludo. Na época a UFTM colocou toda sua estrutura a disposição da Organização. Porém, disse Ilídio, por motivos políticos, a OPO foi instalada em outra instituição, inaugurada sem estrutura, sem logística e sem diretriz de coordenação. “Conclusão: a OPO não funcionou e foi fechada. Quem perdeu com isso foi o cidadão que precisa do transplante”, ressaltou o coordenador da comissão. Lamentou ainda, que por questões políticas, a Regional de Transplantes que atende as cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, seria instalada em Uberaba, porém foi para Uberlândia.

Disse que durante várias gestões houve diversas tentativas com a Secretaria Municipal de Saúde, para firmar uma parceria mais próxima, e com isto estatísticas não ficariam somente em números, “as estatísticas são importantes quando transformadas em vida e em solidariedade”, afirmou.

Destacou que a cidade de Conceição das Alagoas, com 27 mil habitantes, média de 12 óbitos por mês e um hospital de 30 leitos, implantou uma Unidade de Captação de Córneas implantada com R$20 mil. “Lá eles fazem cidadãos brasileiros enxergar e eu não consegui fazer isso em Uberaba”.  Recorreu aos vereadores para pedir ajuda para que a Secretaria de Saúde tenha uma visão mais abrangente dentro do contexto de vida. “Que o secretário nos procure, façamos uma parceria, para que sejam captadas córneas na UPAs. É simples, basta treinar os enfermeiros. Diversas vezes fizemos esta proposta e não surtiram efeitos. Só tem discurso e não atitude”, argumentou acrescentando que “critiquem sim, quem quiser criticar, mas antes, disse Ilídio, é preciso saber como essa história foi escrita e como é o legado que está sendo deixado”, desabafou.

Finalizou sugerindo que a CMU elaborasse um projeto, nos moldes da cidade de Conceição das Alagoas, para que divulgue em toda rede de ensino municipal o que é e como pode fazer uma doação de órgãos. A proposta foi bem recebida e o vereador Afrânio Lara, informou que irá protocolar o projeto para ser aprovado pela Casa.

Edmilson solicitou que presidente Dutra acionasse a Comissão Permanente de Saúde da Câmara, para reunir com o secretário de Saúde buscando estreitar a parceria entre PMU com a  comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes do Hospital de Clínicas da UFTM.

 

Jorn. Cássia Queiroz

Departamento de Comunicação da CMU

11/08/20156

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020