Educação é beneficiada com aprovação de projetos pela Câmara
A Câmara Municipal aprovou três Projetos de Lei de autoria do Poder Executivo na área da Educação, durante a 1ª Reunião Ordinária de 2012. O secretário municipal de Educação, José Vandir, acompanhou a sessão. 
O primeiro PL (244) autorizou a doação de área ao Estado de Minas Gerais para construção de escola no Loteamento Jardim Maracanã. Neste caso, o secretário lembrou que o ensino médio na cidade é uma atribuição do Estado, mas que o mesmo precisa de parcerias com o município.
A área a ser doada tem cerca de 9 mil metros quadrados, e fica situada ao lado de onde será construída pela prefeitura uma escola de ensino fundamental. Com isso, ressaltou o secretário, os alunos poderão estudar sem precisar se deslocar para outra região da cidade.
O vereador Samuel Pereira (PR) parabenizou o prefeito, destacando a importância das construções das escolas, em uma região que está crescendo cada vez mais. Ele também lembrou que o Executivo precisa dos vereadores para aprovar a doação da área, contribuindo para que vários alunos possam estudar perto de casa. 
Já o vereador João Gilberto Ripposati (PSDB) pediu que o projeto fosse votado em dois turnos. Marcelo Borjão (DEM) disse que a conquista é uma vitória, pois desde 2009 luta por uma escola naquela região, que deve ser concretizada o mais rápido possível. O vereador Jorge Ferreira (PMN) afirmou conhecer de perto o problema, pois precisou se mudar do Maracanã em meados de 1996-1997, justamente por causa da falta de escola, por isso é testemunha da importância do projeto.
Quanto ao professor Carlos Alberto Godoy (PTB), afirmou ver com bons olhos a construção da escola, mas aproveitou para criticar o atraso da educação. Segundo ele, todos são culpados, município, Estado e União. Ele avaliou como uma falta de planejamento a criação de bairros sem a estrutura necessária, como o ocorrido com o Jardim Maracanã.
Para Tony Carlos (PMDB), a obrigação do ensino médio é do governo do Estado e hoje a prefeitura faz mais para o governo estadual, do que este para a cidade. Ele explicou que o terreno que está sendo doado foi avaliado em quase R$ 850 mil, mas o vereador Cléber Cabeludo (PMDB) acrescentou que hoje os terrenos estão mais valorizados naquela região, sendo comercializado a R$ 200 o metro quadrado, ou seja, o terreno doado custa quase R$ 1,5 milhão.
Segundo Tony Carlos, a cidade está pagando por uma responsabilidade do Estado, no entanto “os fins justificam os meios”. Ele lembra que os jovens que precisam estudar no bairro não contam nem com transporte adequado, sendo que a escola estadual mais próxima – Aurélio Luis da Costa – fica no bairro Jardim Induberaba.
Francisco de Assis Barbosa, o “Chiquinho da Zoonoses” (PR), lembrou as dificuldades enfrentadas pelos moradores, pois naquela região também existe uma grande quantidade de chácaras, e o índice de criminalidade tem sido alto da cidade.
O projeto foi votado e aprovado com 13 votos favoráveis, em 1º turno apenas, atendendo ao pedido do vereador Ripposati, para que o 2º turno aconteça na terceira reunião do mês, na próxima quarta-feira. 
Outros projetos – Também dentro da área educacional, a CMU aprovou em 1º turno o Projeto de Lei 251, que declara de utilidade pública a Caixa Escolar do Centro Municipal de Ensino Infantil (Cemei) Octávia Alves Lopes.
Como não foi apresentada a declaração de que a instituição não recebeu verba, o mesmo vai retornar na próxima quarta, com apresentação do documento. Dez vereadores votaram a favor do PL. 
Já o Projeto de Lei 276 autorizou a criação do Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Maria de Lourdes Vasquez Martins Marino, que vai atender a região dos bairros Jardim Espírito Santo, Residencial Tancredo Neves e Vila Militar. A dotação orçamentária está prevista para o orçamento de 2012.

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020