O empresário Romeu Teles, proprietário do Frigorífico Boi Bravo, participou hoje (19) da 7ª Reunião Ordinária, para se posicionar com relação ao pedido de desapropriação da área do frigorífico. A presença de Romeu foi uma solicitação do vereador Edmilson de Paula (PRTB).

Paulo César Soares – China (PSL) fez a saudação em nome do Poder Legislativo, dizendo que Romeu construiu uma história no grande Abadia, mas agora os moradores e empresários daquela região sonham com o prolongamento da Avenida Prudente de Moraes, para que ali possa nascer um conjunto habitacional e dar continuidade ao comércio. "Eles sonham com uma valorização do local". China acrescentou que Romeu merece todo o respeito, porque é um gerador de emprego, e o prefeito Paulo Piau é parceiro e não o deixará na mão. "O objetivo do prefeito é doar uma área onde você fique extremamente feliz". Por iniciativa do vereador, circulou um abaixo-assinado em 2013 para transferir o frigorífico Boi Bravo, localizado no bairro Abadia, para um local apropriado, distante da área urbana. China destacou que não tem nada contra Romeu, mas, como morador daquela região, ele tem o direito de sonhar e lutar para o progresso do local.

Edmilson de Paula (PRTB) disse que se reuniu com Romeu para discutir sobre doação de área para um projeto social, e que ele não se opôs em momento algum. O projeto é de uma moto-pista gratuita para Uberaba. O parlamentar citou a nobreza do empresário, que emprega mais de 250 pessoas. E ressalta que a escolha pela mudança de endereço da empresa tem que partir de Romeu, porque ele sim é o proprietário da área.

Luiz Humberto Dutra (SDD) disse que deve ser reconhecido o trabalho que o empresário desempenha na cidade e que o crescimento da área no entorno do frigorífico deve muito ao empresário, já que ele fez um trabalho conjunto com a Prefeitura para o desenvolvimento no local. "Romeu é um homem de bom senso e torço para que possamos chegar a um acordo que possa ajudar o desenvolvimento do município bem como também da sua empresa". Segundo Dutra, são mais de 10 mil pessoas beneficiadas em Uberaba com os produtos oferecidos pela Boi Bravo. Deve-se encontrar uma área adequada para a instalação do frigorífico, para o Executivo construir naquela área novos conjuntos habitacionais e o desenvolvimento da região não ficar estagnado. "A sugestão apresentada foi a área do Podboi que se encontra ociosa e está dentro do mesmo segmento. Com diálogo podemos chegar a um bom termo", acrescentou. Dutra disse que, com a transferência, possam ser dados incentivos fiscais para auxiliar no impacto econômico que possivelmente haverá na empresa.

João Gilberto Ripposati (PSDB) destacou que ele foi o autor de Requerimento que pedia na época um estudo técnico da possibilidade de a empresa estar em local adequado, de forma que não acarrete prejuízo para as partes envolvidas. Em 2013, o vereador fez questão de ler uma das respostas referente ao Requerimento que solicita estudos, junto com o frigorífico Boi Bravo, para transferi-lo para o Distrito Industrial, por meio de doação de área ou permuta. Segundo o ofício encaminhado pelo subsecretário de Governo, Edilberto de Sousa Duarte, a área onde está localizado o frigorífico encontra-se em processo de desapropriação, e que a administração municipal está analisando a transferência da empresa para o Distrito Industrial.

Depois das explanações dos vereadores, Romeu fez uso da tribuna para se posicionar sobre o assunto. Segundo o empresário, o frigorífico existe desde 1951 e possui funcionário trabalhando desde 1954. Romeu destacou que a Boi Bravo é uma empresa cidadã, que se adequa a todo tipo de legislação, tanto ambiental como sanitária. "Participamos do desenvolvimento de Uberaba e estou disposto a discutir melhor esse assunto. Aquela região não precisa de mais casas e sim de mais emprego e lazer", acrescentou. De acordo com Romeu, a Boi Bravo não pode ocupar qualquer tipo de área, a definição do local deve ser muito discutida para avaliar diversas condições, como, por exemplo, questões relacionadas ao meio ambiente. A área que se encontra a empresa tem 240 mil metros quadrados, desse total 40 mil já foram cedidos ao Executivo.

Elmar Goulart (SDD) destacou que a empresa é de suma importância na cidade, e propôs a formação de uma comissão de vereadores para intermediar a empresa na discussão com o Executivo. Assim, ficaram definidos os seguintes nomes para compor a comissão: Edmilson, China, Ripposati, Afrânio, Cléber e Samir.

Depois de definida a comissão, Kaká Se Liga (PSL) salientou que é muito importante ouvir sempre os dois lados da questão. E que nessa, existe um interesse público, mas também um interesse privado. Ele chamou a atenção dos colegas para que toda ação envolvendo a empresa seja feita com muita responsabilidade, porque existem pessoas que dependem do frigorífico e elas precisam ser preservadas.

Franco Cartafina (PRB) disse que se sente feliz em ver a tribuna da Casa ser ocupada pela população, nesse caso por um empresário, tendo a chance de expor suas ideias e de esclarecer as dúvidas dos vereadores.

Elmar encerrou a participação dizendo que o Legislativo não vai admitir que nenhuma decisão prejudique a empresa e seus funcionários, e que seus direitos serão respeitados. "A comissão lhe dará todos os respaldos que necessitar", acrescentou. 

No encerramento, Romeu agradeceu os vereadores pela abertura do espaço democrático. E que depois de sua visita à Casa, ele espera que todos formem suas ideias. "Estarei à disposição dos parlamentares para qualquer dúvida que venha surgir" , encerrou. 

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020