Acrescentar à Legislação que dispõe sobre o Calendário Popular a conscientização sobre o autismo é a meta do vereador Franco Cartafina (PRB). Segundo Franco, que apresentou Projeto de Lei sobre o tema na Câmara, no dia 2 de abril, comemora-se o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, data decretada pela Organização das Nações Unidas (ONU), desde 2008, pedindo mais atenção ao transtorno do espectro autista (nome "oficial" do autismo), cuja incidência em crianças é mais comum e maior do que a soma dos casos de AIDS, câncer e diabetes juntos. "No Brasil estima-se que tenhamos 2 milhões de autistas, mais da metade ainda sem diagnóstico", contou.
Para o parlamentar, a importância da conscientização está na possibilidade da pessoa com autismo receber estimulação e intervenções adequadas melhorando seu desenvolvimento e consequentemente sua qualidade de vida e de seus familiares. "Portanto, nada mais justo que nosso calendário popular tenha esta data para conscientizar a população sobre o assunto", defende.
A ideia do vereador é que no Dia da Conscientização do Autismo, também a ser realizado no dia 2 de abril na cidade, sejam promovidas campanhas publicitárias, seminários, palestras sobre a síndrome do autismo, e divulgação através de eventos educativos, culturais e de lazer, para sensibilização e mobilização da população para a seriedade do tema.
Autismo – Segundo o site ABC da Saúde, esse problema é uma desordem na qual uma criança jovem não pode desenvolver relações sociais normais, se comporta de modo compulsivo e ritualista, e geralmente não desenvolve inteligência normal. O autismo é uma patologia diferente do retardo mental ou da lesão cerebral, embora algumas crianças com autismo também tenham essas doenças. Sinais de autismo normalmente aparecem no primeiro ano de vida e sempre antes dos três anos de idade. A desordem é duas a quatro vezes mais comum em meninos do que em meninas. A causa do autismo não é conhecida. Estudos de gêmeos idênticos indicam que a desordem pode ser, em parte, genética, porque tende a acontecer em ambos os gêmeos. Embora a maioria dos casos não tenha nenhuma causa óbvia, alguns podem estar relacionados a uma infecção viral (por exemplo, rubéola congênita ou doença de inclusão citomegálica), fenilcetonúria (uma deficiência herdada de enzima), ou a síndrome do X frágil (uma dosagem cromossômica). Os sintomas de autismo geralmente persistem ao longo de toda a vida.
Algumas das características relacionadas ao problema. Os sintomas podem variar de intensidade ou com a idade: dificuldade em juntar-se com outras pessoas, insistência com gestos idênticos, resistência a mudar de rotina, risos e sorrisos inapropriados, não temer os perigos, pouco contato visual, pequena resposta aos métodos normais de ensino, brinquedos muitas vezes interrompidos, entre outros.

Jorn. Karla Ramos
Dep. Comunicação
13/04/2015

 

 

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020