O Dia da Consciência Negra é tema de requerimento de Almir e Godoy

Sendo a primeira reunião de requerimento, após o início das atividades parlamentares do mês de dezembro, os vereadores Almir Silva (PR) e Professor Carlos Godoy (PTB), apresentaram requerimentos fazendo questionamentos sobre o Dia da Consciência Negra. Almir quer explicações da prefeitura, sobre o motivo de não ter havido atividades públicas inerentes à data. “O feriado é justamente para promover a conscientização da sociedade para a cultura afro e a importância dela na formação de nosso País. É para lembrar daqueles que lutaram contra a escravidão, como Zumbi dos Palmares, no entanto, não tenho noticia de nenhuma atividade desenvolvida pela prefeitura”, destacou.
O vereador lembrou ainda que, no Brasil, são mais de 500 cidades que comemoram o dia.
Educação – Já o vereador Carlos Godoy, está cobrando o cumprimento da legislação vigente, que estipula o ensino de História da África nas escolas do município, focando no conhecimento das etnias e dos afrodescendentes.
Segundo o vereador, ele quer informações da Secretaria da Educação, sobre a implantação desta matéria nas escolas, haja vista que a primeira lei é de 1996, com alteração em 2003. “É uma lei de sete anos atrás e quero saber como está sendo feito a programação para sua implantação, desde contratação de professores a compra de material didático. É preciso oferecer aos jovens o conhecimento sobre a importância dos afrodescendentes para o Brasil. Faz parte da nossa história e é preciso valorizá-la com a importância que ela tem”, disse.
Compartilhando da cobrança de Almir e Godoy, o vereador Itamar Ribeiro de Rezende (DEM), destacou que assim como o Dia da Consciência Negra, o Dia da Independência, também não é valorizado e comemorado como se devia pela prefeitura de Uberaba. “São dias históricos e deveriam ser lembrados com respeito pela comunidade. No entanto, a prefeitura não se mobiliza neste sentido”, avaliou.

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020