O vereador João Gilberto Ripposati (PSDB) comemora o resultado positivo, após vários anos de luta pela regularização de dezenas de imóveis situados no bairro Peirópolis.  Ao todo são 45 áreas, sendo que 20 são ocupadas desde 1994, com pagamentos de IPTU realizados desde 1996.

Na noite da última quinta-feira o vereador participou de uma reunião no bairro, assim como o presidente da Cohagra, Marcos Jammal, o presidente da Associação de Moradores de Peirópolis, Marcelo Resende, além de vários moradores do local. Ripossati lembrou que é preciso resolver a questão dos imóveis para atualizar o Plano Diretor no bairro.

Durante o encontro foi informado às famílias que as mesmas serão atendidas por fases. Inicialmente os proprietários de 20 casas vão receber a documentação nos próximos meses. Para os outros 25 imóveis foi fornecido prazo de 30 dias para que os responsáveis providenciem os documentos necessários. Além disso, será preciso fazer o material descritivo e a topografia dos imóveis. A Cohagra vai licitar uma empresa para a realização do serviço.

Outra reunião está marcada para o dia 28 de agosto quando as famílias vão entregar a documentação a ser encaminhada para Brasília, onde será utilizado um programa do governo federal chamado Pró-Moradia, para regularizar a situação.

Marcelo Resende disse que a reunião deu mais confiança para os moradores que aguardam solução para o problema há 21 anos. Ele destacou que esta foi mais uma promessa de campanha do prefeito Paulo Piau que está se cumprindo. O presidente da Associação explicou que os outros 25 imóveis são casos mais recentes, com cerca de cinco anos e que pertencem a filhos de pessoas que já moravam no bairro. Para Marcelo, eles também têm o direito de permanecerem na comunidade.

Marcos Jammal disse que este é o resultado da boa vontade do prefeito e o prestígio dele em Brasília. De acordo com o presidente da Companhia, estão conseguindo regularizar as áreas com a ajuda de Rogério Aranha, que é o responsável pelo patrimônio da União.

“Os moradores já cobraram muito uma solução, que a Cohagra tinha muita vontade de regularizar”, afirmou, destacando que a participação de Ripposati foi fundamental nesta trajetória. “Com um pouco de boa vontade e determinação nós conseguimos fazer algo que vai ficar para a história de Uberaba e também para a história destas famílias”, finalizou Jammal.

Resgate. Segundo Ripposati, tudo isto representa um resgate histórico em favor da população de Peirópolis, que há anos luta pelo direito de regularização. “A ocupação das áreas deu um sentido de comunidade e de incorporação da sua existência. Faz ser uma voz ativa no sentido de que Peirópolis seja cada vez mais reconhecida e valorizada”, afirmou o vereador.

Ainda de acordo com Ripposati, ele reconhece a ação do prefeito junto ao governo federal e “a importância social desta grande demanda, que vem resgatar a cidadania à comunidade de Peirópolis”, acrescentou. Ele também considerou a importância da atuação do Plano Diretor, lembrando o compromisso do prefeito de realizar audiência pública para discutir o assunto.

O parlamentar esclareceu que o Plano Diretor de Uberaba foi atualizado, mas Peirópolis ficou por último por ser uma área especial, tanto por causa da paleontologia como do meio ambiente. “A inclusão definitiva no Plano Diretor proporcionará caminhos para o desenvolvimento de ações que visem à valorização de Peirópolis. Ações que poderão ser projetadas em nível municipal, nacional e internacional, através da paleontologia”, finalizou.

 

Jorn. Hedi Lamar Marques
Departamento de Comunicação CMU
31/07/2015

 

 

 

 

 

 

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020