O vereador Samir Cecílio usou a Tribuna na Câmara, nesta manhã (13), para fazer um desabafo e também alertar os demais colegas sobre os problemas relacionados às casas pertencentes ao Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). O parlamentar se posicionou com relação aqueles imóveis entregues aos contemplados, mas que continuam desocupados na cidade, gerando indignação. O vereador leu em Plenário, matéria de 2013, divulgada no site da Prefeitura Municipal, advertindo que “a Companhia Habitacional do Vale do Rio Grande – Cohagra e a diretoria da Caixa Econômica Federal determinaram que as casas concedidas pela Cohagra por meio do programa do Governo Federal Minha Casa Minha Vida, que não estiverem sendo ocupadas, serão reavidas pela Caixa e entregue a pessoas que realmente precisam, inscritas no programa”.

Para Samir, “há casos e casos”. Segundo ele, nesses empreendimentos recém entregues, quase 80% dos mutuários são mulheres solteiras com filhos, e que por pior que seja sua situação atual de moradia, ela leva em consideração alguns pontos. “Normalmente essas pessoas contam com ajuda de parentes e vizinhos, que colaboram com ela, por exemplo, nas tarefas com filhos. Por isso, antes dessa mãe se mudar, ela procura conhecer melhor o local.” O parlamentar contou que recebe inúmeras ligações relatando injustiças referentes aos imóveis do programa, e aproveitou para cobrar mais comprometimento dos responsáveis diante dos casos que surgem de irregularidades. “Quem é responsável pela gestão é a Caixa Econômica Federal e contamos, aqui, também com a Cohagra, que pode denunciar e fiscalizar as várias situações apresentadas em Uberaba.”

Em 2013, Ismar Vicente dos Santos – Marão  esteve na Cohagra junto com Marcelo Machado Borges – Borjão para denunciarem situações irregulares referentes ao programa, como venda e aluguel dos imóveis. “Naquele ano, entregamos ao presidente da Cohagra, na época, Wagner Júnior, uma lista com 84 nomes de mutuários para serem apurados”.  Samir, em seguida, alertou que há anos existe o problema. Na matéria divulgada pela Prefeitura, Wagner Júnior avisava que seria combatida a especulação imobiliária. “As casas que estão sendo alugadas ou vendidas também sofrerão ações pontuais.  Tanto a Cohagra quanto o governo Paulo Piau querem que as pessoas realizem seu sonho e conquistem a casa própria, mas tudo tem que ser feito com responsabilidade e dentro da legalidade. O Presidente da Cohagra ressalta o fato de muitos mutuários alugarem suas casas por meio de contratos de gaveta. Nesses casos a denúncia da população será fundamental para a fiscalização. Quem souber de irregularidades cometidas, denuncie tanto na sede da Cohagra quanto para os vereadores Ismar Marão e Borjão, queremos fazer o justo para os que realmente precisam, mas para isso precisamos do apoio da população”, dizia o texto.

Para Samir, é necessário ter decisão e ação, e contou que documento elaborado recentemente foi enviado ao prefeito Paulo Piau alertando-o sobre informação divulgada na cidade sobre os números de casas do programa do Governo Federal entregues na administração de Anderson Adauto. “Comprometo-me a trazer cópia da referida correspondência com os números oficiais levantados junto à meto-me  Governo Federal ado recentemente foi enviado ao prefeito Paulo Piau irregularidades.  da ComissCaixa Econômica e Banco do Brasil”, disse, ressaltando que os dados não conferem. “Alguns têm necessidade de falar que o ofício realizado por outro, não é o ideal. O trabalho é o trabalho de todos, e o resultado é o somatório de todos. A gente constrói somando, agregando. O progresso acontece através da união e, principalmente, da responsabilidade de todos”, finalizou.

Promotoria. O presidente da Câmara, Luiz Humberto Dutra (SD), sugeriu à ‘Marão’ encaminhar a listagem ao Ministério Público (MP), a fim de se buscar resultados mais efetivos. “O MP pode mover uma ação civil pública, já que seu papel é zelar pelos bens públicos no cumprimento da lei”, opinou.

 

Jorn. Karla Ramos

Dep. Comunicação

13/08/2015

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020