A vereadora pede a criação da “Patrulha Animal” e do “Samu Animal” no Município

 

Mais uma vez a vereadora Denise da Supra tenta conseguir que o Município tome algumas providências no sentido de melhorar as ações em defesa dos animais. Ela já protocolou na Casa e vai encaminhar ao prefeito Paulo Piau duas solicitações nos próximos dias, assim que os requerimentos forem aprovados em Plenário.

Uma das solicitações é a criação da “Patrulha Animal”, que seria um setor dentro da Guarda Municipal, para atender chamadas de violência contra animais. De acordo com a vereadora, o objetivo é levar a GM a atuar também em questões referentes aos direitos dos animais.

“Como é de conhecimento de todos, a Superintendência do Bem Estar Animal vem recebendo diariamente muitas denúncias de maus tratos aos animais, mas infelizmente, algumas dessas denúncias não são checadas prontamente, devido ao número reduzido de servidores dentro da Superintendência”, afirmou Denise.

Preocupada com a situação, a vereadora decidiu encaminhar o pedido. “Eu estou reivindicando uma Patrulha Animal vinculada à Guarda Municipal, visando atender essas denúncias de maus tratos dos animais e assim, trabalhar com a Superintendência e também dar suporte ao trabalho dos protetores, que não tem poder de atuação em diversas situações”, acrescentou.

Para Denise, a medida é extremamente necessária para que as denúncias possam ser investigadas com agilidade e, assim, salvar o maior número de animais.

A outra solicitação que será encaminhada é para a criação de um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Animal, para cães e gatos de rua em situação de alto risco. A parlamentar explica que o objetivo do serviço seria atender animais de rua vítimas de atropelamento, maus-tratos ou gravemente debilitados por doenças.

“Esse tipo de serviço seria semelhante às ambulâncias para atendimento humano, pois, contará com todos os equipamentos necessários para dar suporte à vida como circuito de oxigênio, respirador artificial, desfibrilador e monitores de temperatura, de pressão e cardíaco”, explicou.

Segundo Denise, com uma equipe de atendimento composta por médico veterinário, motorista e assistente (protetor voluntário). O animal resgatado seria levado para o canil do Centro de Controle de Zoonoses, onde receberia o atendimento e avaliação necessários. Caso necessite de mais cuidados, o animai passaria por exames no próprio ambulatório do CCZ.

Após o processo de recuperação do animal, o mesmo poderá ser colocado para adoção, caso o tutor não seja encontrado. Além disso, o serviço atenderia exclusivamente animais em situação de abandono, não podendo ser acionado por donos e tutores de pets, que vivem em residências ou entidades protetoras. A ambulância permaneceria de prontidão no pátio do CCZ à disposição, 24 horas por dia, todos os dias da semana.

 

 

Jorn. Hedi Lamar Marques
Departamento de Comunicação CMU

04/08/2020

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020