O presidente da Câmara, Luiz Dutra (SD) e os vereadores João Gilberto Ripposati (PSDB) e Cléber Humberto de Souza Ramos – "Cléber Cabeludo" (PROS), integrantes da Comissão Permanente de Infraestrutura do Legislativo, visitaram esta manhã as obras do Hospital Regional. No local, foram recebidos pelo secretário de Saúde, Marco Túlio Cury, pelo gerente de implantação do Hospital, o médico Antônio Hueb e pelo superintendente Regional de Saúde, Ivan José da Silva. Também presentes, o subsecretário Evaldo Espíndula e o  engenheiro civil Manoel Barata..
Inicialmente, Antônio Hueb ressaltou que o hospital irá desafogar as duas UPAs de Uberaba. "Hoje, aproximadamente 70 pacientes aguardam leitos hospitalares. Se conseguirmos, em curto prazo, colocar esses pacientes no Hospital Regional, utilizando os 40 leitos de internação clínica e mais os 10 leitos de CTI e três salas do bloco cirúrgico, teremos um alívio considerável à população", afirmou enumerando três etapas: a primeira com 40 leitos de internação, a segunda com 80 e a terceira com 120. Considerando os diversos tipos de leitos (internação, UTI e Pós cirúrgicos) em sua capacidade total, o HR oferecerá 160 novos leitos. Para prosseguir as obras, o gerente ressaltou que será necessário encerrar o convênio antigo e imediatamente renová-lo. 
Região. O secretário Marco Túlio, esclareceu que o convênio continuará sendo feito com o Estado. Informou que junto com a Superintendência Regional, uma equipe técnica da Secretaria irá levantar o número de pacientes de outras cidades que vêm para Uberaba em busca de tratamento médico. "Esses profissionais irão até aos municípios para verificar se os pacientes precisam vir mesmo para Uberaba. Irão certificar se realmente a cidade não tem condições de atender seus pacientes", disse. Com referência à aquisição dos equipamentos para o hospital, o secretário adiantou a Prefeitura de Uberaba já têm verba necessária. 
Contas. O superintendente regional ressaltou que para abrir as portas do hospital é preciso concluir a prestação de contas do convênio anterior, para só assim firmar outro convênio. "Isto já está sendo feito e breve será concluído. O próximo passo, prosseguiu Ivan, é traçar o perfil assistencial do hospital e quais serão as especialidades médicas que serão implantadas inicialmente.
Quando? O presidente Luiz Dutra questionou quando o hospital começará atender a população. O superintendente afirmou ser preciso aguardar a conclusão dos trâmites burocráticos. Assegurou que esse processo correrá o mais rápido possível. O presidente pediu então, que a cada 15 dias seja enviado à Câmara um relatório de como estão caminhando o burocrático e a obra em si. "Nós fazemos questão de acompanhar minuciosamente este andamento", afirmou. Por tudo que viu e ouviu Dutra acredita que a primeira fase possa entrar em funcionamento entre setembro e outubro deste ano. 
Ripposati perguntou o que está consolidado sobre a gestão do hospital. Marco Túlio disse que 50%é de responsabilidade do Governo Federal, 25% do Estado e 25% dividido entre os 27 municípios que o hospital irá atender. 
Concluindo a visita, o vereador Ripposati, que é presidente da Comissão de Infraestrutura, ressaltou que diante do que foi constatado, está sendo utilizado na obra material qualidade. Disse que a Câmara Municipal está atenta a todas as etapas do hospital, inclusive sugeriu que a Comissão de Saúde também acompanhasse os investimentos na unidade. "O Legislativo está cumprindo o seu dever de fiscalizador, atendendo a sua missão de representar a população. Saímos daqui com a certeza de que este ano parte do hospital já estará funcionando e atendendo os usuários", finalizou.
Estrutura. O Hospital Regional ocupa 12 mil metros de área construída. Noventa por cento da obra está concluída, segundo a Secretaria de Saúde: Bloco de Internação – 98%;- Bloco da UTI -75% ; Bloco cirúrgico – 95% e  Bloco de serviços – 90% concluído.  A obra segue em ritmo muito lento estando em atividades apenas cerca de 20 a 25 homens. É que há débitos pendentes do Estado com a construtora Guia da ordem de R$ 1 milhão. 
Jorn. Cássia Queiroz e Gê Alves
Departamento de Comunicação da CMU
(28/05/2015)

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020