CMUaboliu o voto secreto há sete anos

 

Ontem(03) a Câmara dos Deputados aprovou a proposta de Emenda à Constituição queinstitui o voto aberto em todos os processos de votação no Congresso Nacional,nas Assembleias Legislativas, na Câmara Legislativa do Distrito Federal e nascâmaras municipais.

Nestaproposta Uberaba saiu na frente. Desde outubro de 2006 o voto aberto jáacontece na Câmara Municipal. A iniciativa foidos então vereadores Tony Carlos (PMDB), Marilda Ribeiro Resende (PT) e MarceloBorges (DEM). E, desde então, o voto secreto foi extinto, e passaram a serabertas as votações para escolha da mesa diretora, os vetos doExecutivo, além de julgamentos envolvendo vereadores. Os Parlamentares expõem seus votos e os motivos, sem qualquer subterfúgio.

Na ocasião, Tony Carlos, então presidente da CMU, colocou amatéria em votação mesmo enfrentando oposições internas e externas. A primeiramesa diretora eleita pelo voto aberto foi a escolha do ex-vereador Lourival dosSantos a presidente do Legislativo para o período 2007 a 2008.

Parao presidente Elmar Goulart, a atitude do Poder Legislativo de Uberaba, e agora daCâmara dos Deputados é um ato legítimo de democracia. "É importante que a votação seja transparente. A sociedade tem o direito eo dever de fiscalizar como atuam e votam os seus representantes", afirmou.

 

Votoaberto – Conforme determina o Regimento Interno, em consonância coma Lei Orgânica do Município, é obrigatório o voto aberto na votação de matériasdo Poder Executivo ou Legislativo, entre elas: eleição da mesa diretora e dosmembros das comissões técnicas; apreciação do veto do prefeito, pelo plenário eJulgamento do Prefeito Municipal, do Vice-Prefeito e dos vereadores – inclusiveperda de mandato.

 

 

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020