Os vereadores aprovaram nesta segunda-feira (21) as doações de três áreas públicas para empresas da cidade que pretendem ampliar suas estruturas. Os projetos foram encaminhados pelo Poder Executivo e, juntos, somam o investimento total de R$ 138.650.000,00. A gestora de Projetos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Anne Roy Nóbrega, também acompanhou as votações.

Uma das empresas beneficiadas é a Polifertil Nutrição Importação e Exportação Ltda., que iniciou suas atividades em 2007, atuando no mercado de fertilizantes. Ela foi representada na reunião pelo proprietário Rubens Rocha.

 O terreno disponibilizado pela Prefeitura conta com 2.566,26 m² e fica localizado no Distrito Industrial IV. A Polifertil pretende investir R$2,5 milhões, com previsão de faturamento anual de R$3,6 milhões, gerando 16 empregos diretos e 15 indiretos.

A empresa ainda vai ter a isenção do recolhimento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), pelo prazo de oito anos, que será dividida em duas etapas, de dois e seis anos. O Município também vai conceder a isenção do recolhimento de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN).

Em contrapartida a empresa repassará ao Município 20% do valor total da área, ou seja, R$27.782,33, que serão pagos em 24 parcelas, no valor de R$1.157,60, ao Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico. A área total foi avaliada em R$138.911,65.

O líder do Executivo na Casa, vereador Elmar Goulart (SD) parabenizou a empresa pelo investimento. O vereador Marcelo Machado Borges “Borjão” (DEM) lembrou que o trabalho desenvolvido pela Polifertil  iniciou com o avô do empresário, que há três anos tentava conseguir o benefício. “Borjão” também parabenizou Rubens pelo trabalho e se colocou à disposição da empresa.

João Gilberto Ripposati (PSDB) disse que esteve no Distrito Industrial IV pela Comissão de Infraestrutura, destacando que o governo anterior fez um grande trabalho para que este DI se tornasse uma realidade. O vereador ainda esclareceu que a visita contou com as presenças de técnicos da Sedec e estagiários do curso de Engenharia, o que facilitou bastante o trabalho de avaliação da área doada.

Os vereadores Edcarlo dos Santos Carneiro “Kaká Se Liga” (PSL) e Cléber Humberto de Sousa Ramos “Cléber Cabeludo” (PROS), também manifestaram apoio ao empresário. Rubens agradeceu aos vereadores por terem acreditado no novo Distrito e contou que já haviam investido na empresa, que será aumentada ainda mais com a disponibilização do terreno no DI 4.

R$ 136 milhões – A Empresa Uby Agroquímica Ltda., que atua no mercado com a produção de fertilizantes especiais, está recebendo uma área pública de 105.093,01metros quadrados no Distrito Industrial III. Ela se comprometeu a construir a nova unidade industrial no período de 24 meses, com um investimento total de R$ 136 milhões. A previsão de faturamento anual é de R$ 1 bilhão, sendo que além de manter os 100 empregos já existentes, vai gerar outros 180 empregos diretos e 1,2 mil indiretos.

A Uby Agroquímica vai repassará ao Município a importância de R$ 180 mil, pagos em 36 parcelas de R$ 5 mil, uma vez que a área total foi avaliada em R$ 1.702.506,76. O dinheiro será destinado ao Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico.

O pagamento é uma contrapartida pela isenção do recolhimento do IPTU pelo prazo de dez anos (divididos em duas etapas de dois e oito anos, assim como pela isenção do recolhimento de ISSQN.

A empresa foi representada na sessão pelo proprietário Fabrício Fonseca, o diretor financeiro Guilherme Rodrigues e o engenheiro civil das obras, José Ferreira dos Santos. 

Vários vereadores comentaram que estiveram em um café oferecido pela empresa. Franco Cartafina (PRB) disse que a visita foi muito importante para conhecer a foram como a empresa trabalha, assim como sua projeção de crescimento. O vereador destacou que a Uby Agroquímica gera empregos e leva o nome de Uberaba, inclusive para fora do país. “É papel do Legislativo apoiar o Executivo e dar condições para que estas empresas cresçam”, finalizou Franco. 

O vereador Edmilson de Paula (PRTB) destacou a importância de apoiar empresas que já são sólidas na cidade e querem crescer. Ele também mencionou que há cerca de um ano apresentou o projeto da horta comunitária e que contou com o apoio da empresa, através do trabalho de um engenheiro agrônomo. “A empresa foi um dos primeiros parceiros do projeto”, finalizou Edmilson.

Para Samuel Pereira (PR), o projeto é de grande relevância e defendeu a necessidade de apoiar as empresas da cidade, através do voto de confiança do Legislativo.

O vereador Ripposati cumprimentou pela iniciativa de levar o Legislativo até a empresa para mostrar como trabalham. “Uma empresa deste porte dentro da área urbana fica limitada, o que não vai acontecer no Distrito Industrial, atendendo não só o Brasil, mas também outros países”, afirmou Ripposati. Segundo ele, a empresa mostra sua capacidade de gestão, competência e forma de trabalhar.

“Kaká” disse que  se surpreeendeu, pois já aprovaram mais de 150 projetos de doações de áreas e estímulos na Câmara, mas nenhuma empresa até então havia convidado os vereadores para apresentar seus projetos.

“Sou uberabense e não conhecia a empresa por dentro. Fico feliz por ela dividir a responsabilidade com os vereadores”, acrescentou “Kaká”, para quem isto demonstra que a mesma tem organização, direcionamento e, acima de tudo, responsabilidade com a cidade.

O presidente Luiz Dutra (SD) desejou sucesso na nova empreitada e disse que fica satisfeito ao ver uma empresa do porte da Uby Agroquímica crescendo cada vez mais.

O empresário Fabrício Fonseca agradeceu pelo apoio e voto de confiança, afirmando que a empresa se preocupa com o município e que pretende levar um contexto diferente para a agricultura nacional, no que diz respeito à dependência de fertilizantes químicos. 

R$ 150 mil – A terceira empresa a receber área pública foi a Maurício Rocha da Cruz, fundada em 2011, e que atua no mercado com a produção de portas de aço e serralheria. O terreno doado, de 554,58 metros quadrados, fica localizado na Rua Antônio Pádua Rabelo Almeida, Distrito Industrial I.

Maurício Rocha participou da reunião e disse que pretende realizar um investimento de R$ 150 mil, com previsão de faturamento anual de R$ 130 trinta mil. Serão gerados dois empregos diretos e dois indiretos.

A contrapartida da empresa ao Município será o pagamento de 70% do valor total da área (avaliada em R$ 29.338,39), ou seja, R$ 20.536,87, que serão pagos em 36 parcelas de R$ 570,47, ao Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico.

O Município também vai conceder isenção do recolhimento do IPTU pelo período de três anos, e ainda no recolhimento de ISSQN.

De acordo com Elmar Goulart, é mais uma empresa que está precisando do apoio do Executivo, para que futuramente possa gerar ainda mais empregos na cidade.

O vereador Franco Cartafina ressaltou que a empresa funciona no conjunto Alfredo Freire, atendendo toda a cidade, sendo que a atual estrutura já não suporta a demanda. “Com o remanejamento para o DI I ele vai poder trabalhar mais tranqüilo”, concluiu Franco. 

Ripposati contou que o empresário é um grande colaborador junto à agremiação esportiva do bairro Alfredo Freire, destacando que a solução demorou, mas o governo atual finalmente resolveu a questão. 

 

Jorn. Hedi Lamar Marques
Departamento de Comunicação CMU

21/09/2015

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020