Os trabalhos desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Seds) foram abordados na Câmara Municipal, durante a reunião desta terça-feira. O secretário Marco Túlio Cury e outros integrantes da pasta estiveram no Plenário a convite do vereador Rubério dos Santos (PMDB).

Conforme os dados mostrados pelo secretário, o orçamento destinado à pasta tem variado ano a ano. Em 2016 foram R$ 17,9 milhões, número que caiu para R$ 16,7 milhões este ano. Já a previsão para 2018 é de R$ 22,5 milhões.

A situação dos moradores de rua na cidade foi um dos temas mais falados. Segundo Marco Túlio, atualmente a Seds conta com 450 funcionários e não funciona apenas como uma secretaria de Desenvolvimento Social, “pois quando as situações chegam lá, é porque as políticas públicas não deram certo, sendo preciso ajudar as pessoas que estão nesta situação”, afirmou.

“Nossa proposta é de planejar, organizar, coordenar e executar ações que visem à redução da pobreza, objetivando o fortalecimento de vínculos familiares”, afirmou Marco Túlio. Ainda de acordo com o secretário, a intenção é de aumentar de oito para nove a quantidade de Centros de Referência de Assistência Social (Cras) no Município, ampliando o atendimento básico. Ele explicou que os serviços de execução básicos são executados nos Cras, seja com atendimentos individualizados, acompanhamento familiar e oficinas, em um trabalho voltado para homens, mulheres, crianças e idosos.

Marco Túlio informou que são 10.140 pessoas atendidas por mês nas unidades dos Cras, sendo que os atendimentos são regionalizados. Já dentro da proteção social básica, a Unidade de Atenção ao Idoso (Uai) realiza uma média de 1.570 atendimentos por dia.

“Nós realizamos um atendimento de proteção social especial”, disse o secretário, que detalhou todo o trabalho. Sobre o Bolsa Família, ele disse que pede sempre uma operação pente fino, para que sejam beneficiados apenas quem realmente precisa. “Nós nos preocupamos se o serviço prestado tem qualidade e se está dando retorno”, disse Marco Túlio.

Um das mudanças que estão sendo implementadas, é com relação a Casa de Proteção. De acordo com o secretário, atualmente são atendidas crianças de 0 a 12 anos, o que ele entende não ser o correto, pois precisam ser divididas em de 0 a seis anos e as demais em outro local. Outro imóvel já está sendo providenciado para que as crianças abrigadas sejam divididas em duas casas.

Marco Túlio também informou que a Casa de Passagem, o antigo Albergue Municipal, será fechado. Ele avaliou que, com o tempo, o local foi descaracterizado, se tornando uma casa de permanência. “Nós estamos reordenando a situação do migrante”, afirmou o representante do Executivo, que pretende mudar a estratégia de atendimento.

O secretário explicou que a Seds vai alugar um imóvel que será destinado ao migrante. “É um lugar por onde a pessoa vai passar para seguir para a cidade de origem”, explicou.

Marco Túlio disse que tem ainda o atendimento para pessoas em situação de rua. Ele aproveitou para pedir à população que não ofereça comida e colchões, pois este tipo de atitude não ajuda. “Estas pessoas precisam de um atendimento muito mais amplo, que a secretaria não consegue oferecer, pois elas se recusam a sair das ruas”, acrescentou o secretário, explicando que 80 vagas estão sendo criadas para atender estes indivíduos.

“É um serviço que precisa ser desenvolvido a várias mãos. É preciso tirar estas pessoas das ruas, com um atendimento digno”, afirmou Marco Túlio.

Entre vários assuntos, os vereadores demonstraram preocupação principalmente com pessoas em situação de rua, especialmente na região do Terminal Rodoviário, assim como a falta de segurança para moradores da região onde o Albergue Municipal funciona há cerca de 30 anos, além dos malabaristas, que ficam nas faixas de pedestres, utilizando até mesmo facão e fogo, para pedir dinheiro aos motoristas.

O secretário respondeu a todos os questionamentos. Ele disse, ainda, que é sempre procurado por todos os vereadores e que recebe os pedidos e reivindicações, procurando atender na medida do possível.

 

 

 

Jorn. Hedi Lamar Marques
Departamento de Comunicação CMU
28/11/2017

 

 

 

 

 

 

CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2020